• +55 (18) 3117-1195
  • +55 (18) 98136-0281
  • zanardo@zanardo.com.br
  • Segunda à sexta, das 7h30 às 11h30 e das 13h00 às 17h48
Data: 19/02/2021
Imagem: twenty20photos, de envatoelements Imagem: twenty20photos, de envatoelements

O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira (Iace), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e por The Conference Board (TCB), recuou 1% de dezembro de 2020 para janeiro deste ano, atingindo 122,5 pontos. O indicador usa oito componentes econômicos com o objetivo de antecipar tendências na economia do país.

Segundo a FGV, seis dos oito indicadores tiveram queda, com destaque para os índices de Expectativas da Indústria e dos Consumidores.

Os demais componentes do Iace são: Índice de Expectativas de Serviços (da FGV), Índice de Produção Física de Bens de Consumo Duráveis (do IBGE), taxa referencial de swaps DI prefixada – 360 dias (do Banco Central), Ibovespa – Fechamento do mês (da B3) e os índices de Termos de troca e de Quantum de exportações, ambos da Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex).

Já o Indicador Coincidente Composto da Economia Brasileira (ICCE), que mensura as condições econômicas atuais, cresceu em 0,1% para 101,0 pontos, no mesmo período.

fonte: Agência Brasil, escrita por Vitor Abdala (editada por Nádia Franco)

  • Telefone:
    +55 (18) 3117-1195

  • Rua dos Buritis, 201 - Parque Industrial II Araçatuba - CEP 16012-170 / São Paulo