• +55 (18) 3117-1195
  • +55 (18) 98136-0281
  • zanardo@zanardo.com.br
  • Segunda à sexta, das 7h30 às 11h30 e das 13h00 às 17h48
Data: 04/02/2022
Por KamranAydinovStudio Por KamranAydinovStudio

O início do ano apresentou baixa procura pelo produto no mercado interno e externo

Em um período instável para o setor de suinocultura, o início de 2022 apresentou baixas vendas internas e externas. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), no front externo, parceiros importantes para o giro comercial estão reduzindo seus pedidos ou até mesmo congelando as compras, como é o caso da Rússia. O País, em decorrência do inverno, limita a entrada de cargas.

Já no caso da China, o Centro de Estudos explica que “o país costuma adquirir maiores volumes no encerramento do ano em detrimento de janeiro, visando ter maior estoques para a comemoração do Ano Novo Chinês”.

Perante o mercado interno brasileiro, há também quedas nas vendas. Segundo o Cepea, a baixa procura e consumo do alimento é devido ao menor poder de compra da população, o que pressiona as cotações do animal vivo e da carne ao longo do mês. Além disso, o grande volume do produto disponível reforça o movimento de enfraquecimento no preço interno.

Fonte: Cepea, adaptado pela equipe feed&food.

  • Telefone:
    +55 (18) 3117-1195

  • Rua dos Buritis, 201 - Parque Industrial II Araçatuba - CEP 16012-170 / São Paulo