• +55 (18) 3117-1195
  • +55 (18) 98136-0281
  • zanardo@zanardo.com.br
  • Segunda à sexta, das 7h30 às 11h30 e das 13h00 às 17h48
Data: 04/02/2022
de envatoelements de envatoelements

Considerando oito resultados econômico-financeiros, companhias de açúcar e etanol ficaram acima da média em cinco

O ano de 2020 trouxe bons resultados para as sucroenergéticas, com as maiores empresas do setor tendo avanços em suas receitas e lucros, além de diminuírem suas dívidas. A melhora nos números é visível também em um contexto nacional, quando o desempenho médio é comparado a outros segmentos apresentados na publicação Valor 1.000.

O NovaCana já havia trazido, a partir deste levantamento realizado pelo Valor Econômico, os resultados das dez melhores companhias do setor e das 33 maiores sucroenergéticas em 2020. As primeiras foram ranqueadas de acordo com oito resultados, gerando uma pontuação final, e as segundas foram classificadas pela receita líquida.

Agora, observando o desempenho médio nos oito critérios econômico-financeiros e realizando uma comparação com outros 25 setores da economia, é possível ver que a elite sucroenergética teve melhoras nos resultados entre 2019 e 2020. Um exemplo é a Copersucar que, considerando o ranking geral das mil melhores empresas, subiu da 25ª para a 17ª posição.

Na média das 33 maiores do setor em 2020, houve uma queda no prejuízo líquido e no endividamento ante 2019, além de uma melhora no desempenho operacional. Os resultados de receita líquida e Ebitda foram destaque por alcançarem grandes saltos.

Considerando as mil maiores empresas do país, as companhias de açúcar e etanol ficaram abaixo da média somente em três dos oitos critérios. No ano anterior, de pior desempenho, foram sete; em 2018, cinco.

As sucroenergéticas presentes na análise referente a 2020 são (em ordem alfabética): Adecoagro, Batatais, Bazan, Bevap Bioenergia, Biosev, Caeté, Cerradinho, Colombo, Companhia Mineira de Açúcar e Álcool (CMAA), Copersucar, Coruripe, Da Mata Açúcar e Álcool, Delta Sucroenergia, Ester Agroindustrial, Ipiranga Agroindustrial, Isabel, Jalles Machado, Lincoln Junqueira, Lins, Maringá, Melhoramentos, Nardini, Olho D'Água, Petribu Participações, Santa Adélia, Santa Fé, Santa Terezinha, São João, São Manoel, São Martinho, SJC Bioenergia, Tereos e Zilor.

Confira, no texto completo exclusivo para assinantes NovaCana, os comparativos entre os 26 setores nos oito resultados econômico-financeiros.

Fonte: www.novacana.com

  • Telefone:
    +55 (18) 3117-1195

  • Rua dos Buritis, 201 - Parque Industrial II Araçatuba - CEP 16012-170 / São Paulo